Neuromarketing Você Também Pode. 2/6: Informática Neuromarketing - Informática

Série Neuromarketing – Você Também Pode. (2/6: Informática)

Nesta série mostramos algumas estratégias e técnicas de neuromarketing para conquistar os consumidores. Bem-vindo à série “Neuromarketing – Você também pode”.

 

Dividiremos em 6 partes essa série: Lanchonete, Informática, Departamentos, Lingerie, Restaurantes, Supermercado.

 

(Veja primeira parte "1/6: Lanchonete" aqui - http://prolmoveis.com.br/serie-neuromarketing-voce-tambem-pode-16-lanchonete/ )

 

Hoje o assunto é INFORMÁTICA.

 

Neuromarketing - Informática

 

1) SOM NA LOJA

 

Uma pesquisa no Reino Unido revelou que uma música agradável faz o consumidor ficar mais tempo na loja, ter vontade de voltar, recomendar para outras pessoas e gastar mais.

 

2) FOCO NOS PRODUTOS

 

As lojas de informática costumam ter pé-direito baixo. O objetivo é fazer o consumidor se concentrar mais nos detalhes dos produtos, atitude essencial para a venda.

 

3) PRODUTO PREMIUM

 

Alguns produtos são colocados em áreas mais nobres das lojas. Isso dá a ideia de que são mais inovadores e de maior qualidade. Geralmente, esses produtos têm margens de lucro maiores.

 

No próximo episódio da série iremos falar sobre ambientes de DEPARTAMENTOS, que tal? Fique de olho que o "Neuromarketing - Você Também Pode" volta semana que vem!

 

 

Fonte: Uol Economia

Produtos Regionais Mato Grosso

Supermercados apostam em produtos regionais e agradam clientes.

A produção regional de alimentos aos poucos tem ganhado destaque em meio aos produtos nacionais nos supermercados. O consumidor tem encontrado desde hortaliças até cervejas e pratos congelados. Segundo os supermercadistas, a aceitação do mato-grossense é grande, principalmente por ser tradicionalista.



Nos supermercados cerca de 80% das hortaliças são de produção da Grande Cuiabá. Conforme o gerente do supermercado Big Lar, Marcos Fromming, “a qualidade e durabilidade são melhores”.



Hoje, nos supermercados, além das hortaliças, os consumidores encontram bolos, doces, pratos congelados, pão de queijo, paçoca de pilão, carnes de gado abatido em Mato Grosso e até mesmo cerveja elaborada no Estado.

 

“A preferência dos clientes por produtos mato-grossenses é significativa. A população é tradicional e preza pelo que é de sua terra”, salienta Marcos Fromming.



No Big Lar, comenta o gerente do supermercado, na época da Copa do Mundo, em 2014, vendeu-se muito licor de pequi. “Turistas e pessoas de Mato Grosso buscaram muito o licor para presentear. A cerveja Benedita, idealizada no Estado, também está sendo um sucesso”.



A busca por produtos mato-grossenses é algo que o casal Liara e Sebastião Linhares prezam na hora de ir ao supermercado. “A qualidade é muito melhor que o que vem de fora, principalmente os pratos congelados, que por sinal possui muito mais opções que as grandes marcas”, comenta Liara.

 

Fonte: Olhar Direto

Hub de Logística Natura

Natura inaugurou o mais moderno hub logístico das Américas.

A Natura inaugurou em maio, na cidade de Itupeva, interior de São Paulo, o mais moderno hub logístico das Américas, com tecnologia inédita quem tem como diferencial o armazenamento de caixas e paletes, gerenciadas por um software customizado, o que permite a montagem de paletes mistos. Somente outros dois hubs de cosméticos, localizados na Suíça e na Austrália, utilizam a mesma tecnologia.

 

O investimento em equipamentos – que conta com 13 transelevadores, 20 navettes para armazenagem de caixas, dois robôs de paletização automática e dois de despaletização automática – foi de 73 milhões de reais.

 

Com isso, o circuito São Paulo de logística é 100% automatizado: uma carreta especialmente desenvolvida pela Natura, em parceria com a Coopercarga, é carregada em Cajamar com produtos acabados, descarregadas no hub em Itupeva, montada novamente com produtos solicitados pelo centro de distribuição de São Paulo e, por fim, descarregada na capital paulista sem nenhum contato humano. O processo de retirada e abastecimento de produtos desta carreta especial leva cinco minutos.

 

Em média, o hub movimentará 60 carretas por dia e deve movimentar até o final de maio três mil paletes/dia.

 

Sua empresa como poucas outras vai trabalhar com tanta tecnologia quanto esta inédita da Natura, mas investir em armazenagem e logística hoje já é necessidade. Consulte com a Prol quais as melhores soluções para você montar seu centro de armazenagem, logística e distribuição.

 

Além do preço justo, qualidade Prol, projetos em 3D para fácil visualização de sua loja,  consultoria com especialistas, entrega e montagem sem custo adicional em todo o Brasil, temos ainda uma diversidade de produtos para voc6e verticalizar seu estoque com soluções completas em sistemas de armazenagem.

 

São Porta-paletes, Drivein/Drivethroug, Flow-racks, Mezaninos, Cantilevers, Divisórias Industriais, Bancadas, todos com procedência Prol!

 

Solicite um orçamento conosco e surpreenda-se: http://prolmoveis.com.br/fale-conosco/

 

 

Fonte: Revista Logísica

Neuromarketing Você Também Pode Neuromarketing Você Também Pode - 1/6 Lanchonete

Série Neuromarketing – Você Também Pode. (1/6: Lanchonete)

Nesta série mostraremos algumas estratégias e técnicas de neuromarketing para conquistar os consumidores. Bem-vindo à série “Neuromarketing – Você também pode”.

 

Para atrair a atenção dos consumidores, o comércio usa estratégias de neuromarketing. O jeito como o preço de um produto é informado, a cor usada na parede da loja e até a música estão ali pra influenciar você consumir mais.

 

Dividiremos em 6 partes essa série: Lanchonete, Lingerie, Departamentos, Restaurantes, Supermercado, Informática.

 

Que tal começarmos com LANCHONETES!?

 

Neuromarketing Você Também Pode - 1/6 Lanchonete

 

1) CORES QUE DÃO FOME

 

O vermelho estimula o apetite. Nas lanchonetes de fast food, essa cor está em logotipos, mobiliários e embalagens. O consumidor fica com mais fome e come mais rápido, dando espaço para outros clientes.

 

2) ESCOLHA RÁPIDA

 

O cardápio não tem muitas opções porque, se a variedade for muito grande, o consumidor demora mais para escolher.

 

3) CHAMAR A ATENÇÃO DAS CRIANÇAS

 

Oferecer brindes é a principal estratégia para atrair as crianças. Algumas lanchonetes até vendem os brinquedos separadamente, mas sozinhos eles custam apenas R$ 2 ou R$ 3 menos do que o kit completo.

 

No próximo episódio da série iremos falar sobre ambientes de INFORMÁTICA, que tal?

Fique de olho que o Neuromarketing - Você Também Pode volta semana que vem!

 

 

Fonte: Uol Economia

Rótulos com aviso para pessoas alérgicas

Agora é lei – Rótulos deverão exibir aviso para pessoas alérgicas.

A diretoria da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) aprovou no final de Junho (24/6) a resolução que trata dos requisitos para rotulagem obrigatória dos principais alimentos que causam alergias alimentares. A norma deverá ser publicada no Diário Oficial da União nos próximos dias.
Segundo o regulamento – que abrange alimentos e bebidas – os rótulos deverão informar a existência de 17 alimentos: trigo (centeio, cevada, aveia e suas estirpes hibridizadas); crustáceos; ovos; peixes; amendoim; soja; leite de todos os mamíferos; amêndoa; avelã; castanha de caju; castanha do Pará; macadâmia; nozes; pecã; pistaches; pinoli; castanhas, além de látex natural.

 

Com isso, os derivados desses produtos devem trazer a informação: “Alérgicos: Contém (nomes comuns dos alimentos que causam alergias alimentares)”, “Alérgicos: Contém derivados de (nomes comuns dos alimentos que causam alergias alimentares)” ou “Alérgicos: Contém (nomes comuns dos alimentos que causam alergias alimentares) e derivados”.

 

Já nos casos em que não for possível garantir a ausência de contaminação cruzada dos alimentos (que é a presença de qualquer alérgeno alimentar não adicionado intencionalmente, como no caso de manipulação), o rótulo deve trazer a declaração “Alérgicos: Pode conter (nomes comuns dos alimentos que causam alergias alimentares)”.
Essas advertências, segundo a norma, devem estar agrupadas imediatamente após ou logo abaixo da lista de ingredientes e com caracteres legíveis, em caixa alta, negrito e cor contrastante com o fundo do rótulo.

 

Os fabricantes terão 12 meses para adequar as embalagens. Os produtos fabricados até o final do prazo de adequação poderão ser comercializados até o fim de seu prazo de validade.

 

Fonte: Supermercado Moderno