2 Grand Prix Senai Inovação - Várzea Grande - Prol Foto Geral - 2 Grand prix Inovação Varzea Grande - Prol Móveis de AçoInteração alunos - 2 grand Prix Senai de Inovação - Prol Móveis de AçoLocker Moedaexemplos lockers modernosGustavo Trentin - Diretor Prol - Grand Prix Senai de InovaçãoEquipe vencedora - 2 grand prix Senai de Inovação2 Grand Prix Senais de Inovação - Jurados

Prol participa do 2º Grand Prix Senai de Inovação

A Prol, representada pelo nosso diretor Gustavo Trentin, participou do 2º Grand Prix Senai de Inovação Etapa Escolar, que ocorreu no Senai-Várzea Grande nos dias 17 e 18 de maio.


Foto Geral - 2 Grand prix Inovação Varzea Grande - Prol Móveis de Aço

 

O evento tem por finalidade fomentar o pensamento inovador, a fim de gerar maior protagonismo nas ações pertinentes à Educação Profissional do Senai-MT.


Entre os desafios do Grand Prix estão a Eficiência Energética, Inclusão de Pessoas com Deficiência na Indústria, Qualidade de Vida e Melhoria da Produtividade da Indústria.

 

Participaram estudantes de cursos técnicos em Mecatrônica, Eletrotécnica, Manutenção e Suporte em Informática, Eletromecânica, Automação Industrial, Logística, e Segurança do Trabalho.
Foram mais de 100 estudantes apresentando soluções inovadoras aos desafios da indústria.

 

Interação alunos - 2 grand Prix Senai de Inovação - Prol Móveis de Aço


A proposta prevê um ensino muito mais desafiador e interessante que capacite os profissionais técnicos formados pelo Senai-MT a fazer a diferença dentro das organizações que os contratem.

 

A Prol lançou um desafio relativo ao locker, o desafio era criar um novo sistema de trava, abertura dos lockers, visto que o sistema que utiliza fichas está muito arcaico.

 

Locker Moeda


Veja agora alguns lockers mais modernos utilizados no mercado internacional:

 

exemplos lockers modernos


As propostas apresentadas pelos participantes foram satisfatórias e bem interessantes. O diretor da Prol, Gustavo Trentin, ficou impressionado com o potencial de inovação dos alunos.

 

“Foi muito empolgante ver jovens, com tanto empenho e dedicação para viabilizar ideias que cumprissem com os desafios lançados. Nós da Prol acreditamos e apoiamos todas iniciativas ligadas à inovação”, comentou Trentin.

Ele também participou da banca que julgou as ideias e mostrou estar aberto para desenvolver projetos futuros com os jovens.

 

Gustavo Trentin - Diretor Prol - Grand Prix Senai de Inovação


“Agradecemos todos os alunos que se empenharam nos 2 dias de evento, temos a certeza que esses jovens terão um futuro brilhante em suas carreiras.
Deixamos a nossa indústria de portas abertas a todos, para que possamos contribuir com o crescimento de cada um, além de estimular e desenvolver soluções conjuntas para nossa indústria."

 

Equipe vencedora - 2 grand prix Senai de Inovação


A equipe ‘Unidos pela Inovação Tecnológica’(UPIT), foi a vencedora, mesclando conhecimentos para encontrar uma forma de reduzir o tempo de setup (período em que a produção é interrompida para que os equipamentos sejam ajustados), de 20 para 2 minutos, representando uma economia de milhões de reais para a indústria que lançou o desafio.

 

2 Grand Prix Senais de Inovação - Jurados


O presidente em exercício do Sistema Federação das Indústrias no Estado de Mato Grosso (Sistema Fiemt), Silvio Rangel, que também é presidente do Conselho de Inovação e Tecnologia da Fiemt, disse ter ficado surpreso com os trabalhos apresentados. Ao todo, foram 64 ideias geradas, e 18 apresentadas para a banca.

 

“São ideias ótimas que podem facilmente ser implementadas no mercado. E isso mostra a capacidade que os estudantes têm em criar, basta ter oportunidade”, concluiu.

 

Além da etapa de Várzea Grande, o evento ainda foi realizado na Escola Senai da Construção (dias 19 e 20/05), na cidade de Sinop (24 e 25/05).


Teremos no mês de maio a etapa no município de Nova Mutum (02 e 03/06) e Cuiabá (29 e 30/06).

atacarejo - Porta Paletes Prol

Crise leva ricos às compras no atacarejo!

As lojas que misturam atacado e varejo, com apelo de ter preços melhores que o dos supermercados, ficaram conhecidas no Brasil por atrair consumidores mais pobres ou pequenos empreendedores, como dogueiros e donos de pizzarias.

 

Mas a crise começa a mudar essa lógica. Em 2015, quase metade das famílias de alta renda fizeram compras, pelo menos uma vez, em um atacarejo, como são chamados esses estabelecimentos.


Pesquisa da consultoria Kantar Worldpanel mostra que, no ano passado, 49% das famílias das classes A/B foram ao menos uma vez se abastecer nos atacarejos.

 

A consultoria, que visita semanalmente 11,3 mil domicílios espalhados pelo País para saber onde e como os brasileiros consomem itens básicos, revela que esse resultado supera a média para todos os estratos sociais e da classe C, que foi de 39%.

 

Também ficou muito acima do obtido para as camadas mais pobres. Em 2015, quase um terço dos lares das classes D/E compraram no atacarejo.

 

"Diante da necessidade de racionalizar as compras por causa da crise, os mais ricos passaram a frequentar esse tipo de loja porque sabem que podem ter algum benefício de preço", explica a diretora da consultoria, Christine Pereira.

 

SURPRESA

 

A consultoria selecionou uma cesta com 96 categorias de produtos, entre alimentos, bebidas e itens de higiene e limpeza e mensurou quanto as famílias desembolsaram no atacarejo em relação ao gasto total com esse grupo de produtos, levando em conta todos os tipos de lojas.

 

O resultado surpreendeu. Nas classes A/B, a participação do atacarejo no gasto total com esses itens foi de 10,8% em 2015, enquanto a média nacional foi de 8,3%. Nos demais estratos a fatia de desembolso também avançou em relação ao ano anterior, porém ficou abaixo de dois dígitos.

 

MUDANÇAS

 

A incorporação dos "novos" consumidores forçou os atacarejos a fazerem mudanças para atender a clientela mais endinheirada. Nas lojas da Mercantil Rodrigues é possível encontrar leite líquido sem lactose e produtos in natura, exemplifica Wandeley.

"Hoje temos nas nossas lojas produtos mais sofisticados de multinacionais. Cinco anos atrás trabalhávamos mais com marcas de primeiro preço."

 

Nassar, do Giga, diz que está mais "ousado" no sortimento. Na loja de Tamboré, por exemplo, foram incluídas cervejas artesanais, marcas premium, como macarrão Barilla e catchup Heinz, além de uma grande área destinada a hortifrutigranjeiros, conta. "Circulando na loja você não tem a impressão de que está numa loja de atacado."

 

A PROL possui soluções completas em suas linhas de Sistemas de Armazenagem.


Para melhor solução em atacarejo, nós temos o PPA (Porta Paletes Atacarejo), que atende as necessidades de compra do atacado e do varejo.
 
- Sistema agrega depósito e loja. Parte superior é feita para armazenagem de paletes e a parte inferior possui gôndolas de autosserviço ou estruturas PPM.
 
- Possue estrutura Cash and Carry;
 
- Possibilidade de uso de paleteiras elétricas para reposição das mercadorias;
 
- Facilita reposição da mercadoria, reduz custo operacional, otimiza o espaço, atende necessidade de compra do atacado e do varejo

 

05_Porta-Paletes-Atacarejo
 

RECESSÃO

 

Segundo Christine, da Kantar, o atacarejo tornou-se um canal de compras importante para todos os níveis socioeconômicos. Só no ano passado, ela calcula que 3,7 milhões de famílias, de todos os níveis socioeconômicos, começaram a comprar no atacarejo por causa da recessão combinada com a inflação em alta.

 

A diretora da consultoria pondera que esse tipo de loja ainda não é o principal canal de abastecimento da população, mas foi praticamente o único que cresceu no ano passado e com taxas invejáveis.


Para a cesta de produtos avaliada pela consultoria, as quantidades vendidas no atacarejo aumentaram 26% em 2015 ante 2014, enquanto as vendas dos hipermercados recuaram 4% e as do varejo como um todo caíram 2%. Só as farmácias avançaram 2% no período.

 

A preferência do brasileiro por esse tipo de loja cresceu no ano passado em todas as regiões do País, mostra a pesquisa. O destaque foi para a Grande São Paulo, o mercado que reúne os consumidores mais ricos. Mas também houve aumento significativo no Centro-Oeste e no Norte e Nordeste.

 

Fonte: Revista Exame

Nova Lei Preço Gongolas_blog Prol Lei MT - Preços nas Gôndolas

Nova Lei Obriga Exposição Visível de Preços em Gôndolas

O governo de Mato Grosso sancionou, no fim de abril (20.04), a Lei nº 10.392/2016, que estabelece normas para exposição dos preços ao consumidor de produtos alimentícios, de limpeza e de bazar nos estabelecimentos comerciais do Estado de Mato Grosso.

 

De acordo com a nova legislação, as instituições comerciais deverão mostrar de maneira bem visível - nas prateleiras ou nas gôndolas - etiquetas incluindo, além do preço do produto, o valor referente à unidade básica (quilo, litro, metro ou unidade). A regra vale para todos os produtos alimentícios, de limpeza e de bazar.

 

A superintendente do Procon-MT, Gisela Simona Viana, explica que o foco da nova norma é facilitar a comparação de preços por unidade total e fracionada. “O objetivo é garantir o acesso à informação e facilitar o processo de escolha para o consumidor antes da finalização da compra. As pessoas poderão comparar os valores e decidir qual a melhor forma para a aquisição: seja pelo valor do produto ou pela unidade básica”, detalha.

 

A nova legislação estadual ainda reforça a Lei Federal (nº 13.175), que também trata da exposição, oferta e formas de afixação de preços de produtos e serviços para o consumidor, obrigando a informação do preço por unidade de medida na comercialização de produtos fracionados em pequenas quantidades.

 

Lei MT - Preços nas Gôndolas


Imagem: Facebook Governo de Mato Grosso.

 

A lei, de autoria do deputado Romoaldo Júnior, não se aplica a micro e pequenas empresas enquadradas no Simples Nacional.

 

Prazos

 

As empresas terão cento e oitenta dias para se adequarem à lei, a partir da data de publicação (20.04). Quem descumprir às regras ficará sujeito a penalidades previstas no Código de Proteção e Defesa do Consumidor (CDC), como multas, apreensão do produto, suspensão da atividade, interdição do estabelecimento, entre outras.

 

Aproveite não só para ajustar os preços, mas também suas gôndolas. Temos as melhores soluções em gôndolas para o seu negócio, veja nosso catálogo de produtos aqui: CATÁLOGO DE PRODUTOS PROL

 

Fonte: FolhaMax